"Tivemos duas oportunidades, numa aprendemos a lição, na segunda ganhámos a Taça"

"Tivemos duas oportunidades, numa aprendemos a lição, na segunda ganhámos a Taça"
Redação

Técnico do Braga, Miguel Santos elogiou trabalho realizado, comemorou título da equipa de feminina do Braga e afirmou que não gostaria de parar novamente no confinamento.

O Braga conquistou pela primeira vez a Taça de Portugal feminina de futebol, correspondente à época 2019/20, ao bater na final o Benfica por 3-1, em encontro disputado no Estádio Municipal de Aveiro.

Redenção: ​​​​​​​"Tínhamos oportunidade de fazer história. Tivemos duas oportunidades, numa aprendemos a lição, na segunda ganhámos a Taça. É o terceiro, juntamos à supertaça e ao campeonato. É especial. O Braga já tinha estado três vezes nestas finais e à terceira é de vez. Demos uma lição, levantamos a cabeça, mantivemos a postura, o empenho, a dignidade, fomos mais humildes, bem mais humildes, fomos mais práticas e conquistamos o troféu. As jogadoras tiveram um espírito guerreiro fantástico.

Sistema tático: "Apresentamos mudanças táticas, chegamos mais vezes à baliza e tivemos muitos mais remates. É importante para as jovens jogadoras do Braga - que está a apostar mais na formação - saberem que no Braga ganham títulos. Há jogadoras que é o terceiro título, há jogadoras que é o primeiro.
[invasão] 'E o Braga é campeão''".

Análise da decisão: "Ambos os jogos foram dois bons cartazes do futebol feminino. Dois jogos diferentes, mas acho que quem se sentou a ver o jogo gostou. Também gostei com o facto de o jogo ter sido encaixado entre dois jogos com equipas grandes na Taça de Portugal. O futebol feminino saiu valorizado".

Confinamento obrigatório: "Em relação ao confinamento, eu, egoisticamente, não queria parar. Obviamente que se o Governo parar os próximos compromissos, nós vamos respeitar. Quanto mais curto for o período de paragem, melhor. Até porque, neste momento, não preciso de dizer mais nada sobre a moral do grupo que tenho ali dentro. Parar, para nós ia ser prejudicial, para outras equipas também. Em termos de seleções também pode ser prejudicial, mas sabemos acabar as ordens do Governo e da DGS".

Resto da época: "Já tinha dito que o Braga, depois do que fez no futebol feminino, é candidato mas não é favorito. Mantenho o discurso. Sempre que encontrarmos jogos grandes no campeonato vamos disputar 50-50. Na Taça da Liga e de Portugal é ir eliminatória e eliminatória. Vamos jogo a jogo. Agora, este grupo trabalho já é um grupo que deu títulos ao clube e que colocou uma Taça de Portugal no museu do clube."