Jéssica Silva mantém otimismo, mas não esquece: "Ficámos tristes, mentiria se dissesse que não"

Jéssica Silva mantém otimismo, mas não esquece: "Ficámos tristes, mentiria se dissesse que não"

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Redação

Jéssica Silva lembra que Portugal só depende de si para estar no Europeu feminino

A avançada Jéssica Silva salienta que a seleção portuguesa feminina de futebol só depende de si para estar presente na fase final do Euro'2022, em Inglaterra, mas não esconde a tristeza pelo falhanço do apuramento direto.

"Ficámos tristes, mentiria se dissesse que não. O nosso jogo não estava a ser perfeito, mas estávamos a fazer o que nos competia e estivemos muito perto de marcar e pontuar", admitiu Jéssica Silva, deixando claro que "o que importa é Portugal continuar a depender só de si próprio" para se apurar.

Depois da derrota (1-0) tangencial em Helsínquia, no encontro da sétima jornada de apuramento do Grupo E, em que o golo decisivo foi marcado no último minuto, pela finlandesa Linda Sällström (93), a equipa viajou para o Larnaca, Chipre, onde vai enfrentar a Escócia, na terça-feira.

Para a jogadora dos franceses do Lyon, só os três pontos interessam, mesmo que o apuramento direto seja uma miragem, uma vez que a formação orientada por Francisco Neto precisaria de superar a Escócia com uma goleada quase impossível, por um mínimo de oito golos. Caso contrário, vai ter de jogar o apuramento num "play-off", para os seis piores segundos.

"O jogo é para ganhar porque queremos voltar para casa com boas sensações e preparar o play-off de abril com mais tranquilidade. Além disso, é mais uma oportunidade para afinar processos e amealhar mais pontos na fase de grupos, o que pode ajudar-nos a subir no ranking", observou.

Jéssica Silva justifica também o porquê de considerar a Escócia favorita para o derradeiro jogo: "É uma equipa com mais experiência internacional e mais cotada no "ranking" de seleções da FIFA".

Ainda sobre o apuramento para o Euro'2022, a avançada, de 26 anos, admite que "não lhe passa pela cabeça a possibilidade de Portugal não se apurar", reiterando que "o jogo em Helsínquia foi uma pedra no caminho luso".

Na terça-feira, Portugal mede forças com a Escócia, num encontro com início agendado para as 15:10 (hora de Lisboa).

A fase final do Europeu de 2022 realiza-se em Inglaterra, de 06 a 31 de julho, e além da Finlândia e da seleção anfitriã, já estão qualificados Países Baixos, Dinamarca, Noruega, Espanha, Suécia, França, Bélgica, Alemanha e Islândia.