Cláudia Calçada, ex-futebolista, sofreu paragem cardiorrespiratória dias antes de morrer

Cláudia Calçada, ex-futebolista, sofreu paragem cardiorrespiratória dias antes de morrer
Redação

Explicação de Paulo Costa, diretor da EDP Meia Maratona do Douro Vinhateiro, prova que se realizou no passado fim de semana.

Paulo Costa, diretor da EDP Meia Maratona do Douro Vinhateiro, deixou esta sexta-feira um mensagem nas redes sociais, na qual explica que Cláudia Calçada, antiga futebolista que faleceu aos 29 anos de idade, se sentiu mal durante a realização da prova, realizada no passado fim de semana.

"A Cláudia corria a sua primeira meia maratona, ao lado do seu namorado e de um grande amigo. Estavam felizes e corriam juntos quando ao KM 14 se sentiu mal. Parou, sentou-se e entrou em paragem cardiorrespiratória. Socorrida de imediato pelo namorado, amigos e atletas que ali passavam, foi acionada a emergência médica da prova, a cargo da Cruz Vermelha Portuguesa, que imediatamente se deslocou para o local e, após manobras de reanimação e utilização do DAE [Desfibrilador Automático Externo), conseguiram reverter a situação e recuperar os batimentos cardíacos à Cláudia", contou.

"Por indicação da Cruz Vermelha Portuguesa foi chamada a VMER [Viatura Médica de Emergência e Reanimação] do Centro Hospitalar de Vila Real para transição da atleta para este hospital, em total segurança. Já no Hospital a Cláudia estabilizou e na segunda-feira encontrava-se estável e com sinais positivos de recuperação. Infelizmente na terça piorou e na quarta-feira ao final do dia acabou por falecer", escreveu.

Paulo Costa informa que o funeral realiza-se no domingo, 5 de junho, às 15h00 na Igreja Paroquial de Lagares, em Felgueiras.

Cláudia Calçada passou por Boavista, Felgueiras, Gondomar, Salgueiros, Pasteleira e Vilaverdense até encerrar a carreira, em 2018.

À família e amigos, O JOGO endereça sentidas condolências.

Leia a mensagem na íntegra: