"Acreditamos sempre, senão não estaríamos aqui a fazer nada"

"Acreditamos sempre, senão não estaríamos aqui a fazer nada"
Redação com Lusa

A equipa portuguesa, segunda classificada no Grupo H, prepara em Lagos, no Algarve, o duplo compromisso de qualificação para o Mundial, jogando com Israel em Portimão, na quinta-feira, e com a Alemanha, líder do agrupamento, em Faro, a 30 de novembro.

A lateral Ana Borges sublinhou esta terça-feira a importância da vitória da seleção feminina de futebol na receção de quinta-feira a Israel, antes de receber a Alemanha na jornada dupla na qualificação para o Mundial'2023.

"O primeiro jogo com Israel não nos vai servir de nada se não conquistarmos o objetivo dos três pontos. Se não conseguimos conquistar os três pontos, vai chegar a Alemanha e não nos vai servir de muito. Não pensamos já na Alemanha. O nosso foco é Israel e estamos a trabalhar para isso", disse a jogadora do Sporting.

A equipa portuguesa, segunda classificada no Grupo H, prepara em Lagos, no Algarve, o duplo compromisso de qualificação para o Mundial, jogando com Israel em Portimão, na quinta-feira, e com a Alemanha, líder do agrupamento, em Faro, em 30 de novembro.

Sobre a equipa israelita, Ana Borges apontou que "defende muito bem, com uma linha de cinco", e que o seu percurso até agora - ainda não soma qualquer ponto - não deve ser o foco.

"Não nos podemos focar nos resultados que tiveram anteriormente, com a Alemanha perderam 7-0, mas também só por 1-0. Cada jogo é um jogo e elas vêm jogar contra Portugal como jogaram contra a Alemanha, dispostas a conquistar um ponto que seja", afirmou a jogadora com mais internacionalizações (133) do grupo orientado por Francisco Neto.

Questionada sobre o seu papel no seio do grupo, a lateral do Sporting frisou a importância do coletivo, que na seleção portuguesa está acima de todas as individualidades.

"Somos todas importantes. O coletivo é sempre o mais forte. Não nos serve de nada pensar individualmente, porque lá dentro somos 11, mais as que estão fora e vão entrar, sempre para acrescentar", disse.

Ana Borges manifestou-se confiante na possibilidade de Portugal surpreender a Alemanha e, no fim da qualificação, garantir a sua primeira presença em fases finais de Mundiais.

"Acreditar, acreditamos sempre, senão não estaríamos aqui a fazer nada. Mas pensamos jogo a jogo e no final contamos os pontos. A Alemanha é uma potência, temos noção disso, mas já demonstrámos em jogos anteriores que somos capazes de derrubar seleções acima de nós", referiu.

Francisco Neto trabalhou esta terça-feira com as 23 convocadas no Municipal de Portimão, palco do jogo de quinta-feira, registando-se o regresso de Alícia Correia, que na segunda-feira tinha sido poupada.

Portugal ocupa o segundo lugar do Grupo H da fase de qualificação europeia, com 10 pontos em quatro jogos, a dois da líder Alemanha, seguindo-se Turquia (quatro), Sérvia (três), Israel (zero) e Bulgária (zero), estas quatro com menos um jogo.