Três dias repletos de salero

Produzido por:

"Salero", é uma expressão usada para caracterizar a graça de uma pessoa na maneira de falar, mover-se ou comportar-se. Uma pessoa extrovertida, graciosa e que se mexe como quem dança, tem "salero", que é como quem diz, sangue latino.

Madrid é uma cidade com salero, onde o sangue latino pulsa mais forte. À chegada, sente-se desde logo uma emoção no ar, que nos envolve naquela energia e descontração. Talvez seja a presença constante de pessoas nas esplanadas a beber cañas, seja segunda, sexta ou sábado, dia de trabalho ou fim de semana. Talvez seja a música animada que nos chega dos cafés, bares e restaurantes. Há qualquer coisa nesta cidade que não encontramos em mais lado nenhum - e talvez seja porque Madrid é, por excelência, a cidade mais latina da europa.

Uma viagem a Madrid deve começar pela sua Plaza Mayor, onde encontra desde logo a Estátua Equestre de Filipe III, um dos reis mais famosos da história espanhola. De seguida, o mais aconselhável é seguir a pé, descobrir cantinhos diferentes para fotografar e fazer o nosso próprio roteiro, em vez de seguir de ponto em ponto turístico como um autómato.

Ao lado do Palácio Real encontram-se os jardins de Sabatini, com um ótimo ambiente verde e fresco, ideal para relaxar e desfrutar de um piquenique. Os jardins têm vista para o palácio e há inúmeras fontes e estátuas a descobrir ao longo dos seus labirínticos caminhos.

Mesmo do outro lado da rua do Palácio Real, descobrimos a incrível Catedral Almudena de Madrid, uma igreja católica cuja primeira pedra foi colocada em 1883, pelo rei Alfonso XII, mas cuja construção só terminou em 1993.

Para encerrar o dia e fechar com chave de ouro, nada melhor do que regressar à Plaza Mayor para umas tapas e cañas, tendo o cuidado de reservar um espacinho para a sobremesa, que em Madrid não pode ser outra coisa senão os incontornáveis churros com chocolate. Mesmo no centro da cidade, e perto da Plaza Mayor, o melhor sítio para degustar esta iguaria é a Chocolateria San Ginés, no Pasadizo de San Gines.

No dia seguinte, dê um passeio pela Gran Vía, terminando « na calle Alcalá, outra das principais ruas da cidade, que nos leva a dois impressionantes pontos turísticos: a Fuente de Cibeles, e a Puerta de Alcalá, um arco que representa uma das portas de Madrid, que se distingue de outros arcos europeus (como o Arc du Triomphe) por ter dois lados diferentes. Um dos lados leva-nos ao Parque del Retiro, o local onde os madrilenos passam geralmente os seus domingos, nos jardins que incluem um Palácio de Cristal e um lago para andar de barco, concebidos como um local para lazer exclusivo do rei.


Se a sua visita for apenas de três dias, reserve o último para um dia mais cultural, pelos museus de Madrid: o museu do Prado, onde encontrará as obras principais de Goya e Velázquez, dois dos artistas mais célebres da arte espanhola; e o museu Reina Sofía, onde vai poder ver, em toda a sua grandiosidade (e é mesmo grande) e esplendor, a Guernica de Picasso.

Numa das noites da sua estadia não pode passar sem beber um copo no bairro de la Chueca, considerado o bairro da moda ou o Soho madrileno.