Nas pisadas de Senna, Schumi e... da equipa olímpica de ciclismo alemã?

Nas pisadas de Senna, Schumi e... da equipa olímpica de ciclismo alemã?
Produzido por:

Existe um momento que definiu o desporto automóvel na gloriosa década de 1990: Ayrton Senna e Nigel Mansell lado a lado, pneus a roçar, faíscas no ar e uma reta feita a 300 km/h no Circuito da Catalunha.

Foi o primeiro Grand Prix a ser disputado naquela pista dos arredores de Barcelona e, logo à partida, tornou-se claro que aquele era um palco para a grandiosidade. Muitos criticam o facto de ser um autódromo utilizado pelas equipas de F1 para realizar testes, que isso dá origem a corridas com "pouca ação". Mas basta ver a primeira conquista de Michael Schumacher envergando o logótipo do "Cavallino Rampante", numa pista encharcada em que "Schumi" parecia ter poderes supernaturais quando comparado com os seus rivais (que deixou a mais de 45 segundos), e dizer que falta emoção a este cantinho cheio de curvas de Barcelona parece quase uma piada de mau gosto.

Barcelona tem motivos de sobra para merecer uma visita, seja numa escapadinha para conhecer a capital do modernismo (Gaudí também parecia gostar de curvas e parabólicas), ou numas férias mais longas para gozar o Mediterrâneo na praia de Nova Mar Bella. Mas para quem gosta de desporto, de velocidade, de sentir o calor a libertar-se do asfalto, o Circuito de Barcelona pode muito bem ser o único propósito da viagem. Nem que seja para lá ir pedalar. Não precisa de ler duas vezes, nós explicamos.

Em 1992, uma das provas de ciclismo dos Jogos Olímpicos foi realizada no Circuito de Montemeló (onde a equipa alemã conquistou a medalha de ouro). Talvez por isso uma das atividades que o Circuito permite aos seus visitantes, todas as terças e quintas-feiras, seja a possibilidade de percorrer os seus 4.655 metros de bicicleta. Ou então, para quem prefere usar o pé para pressionar um acelerador, um supercarro com mais de 500 cavalos.

Entre estes dois extremos talvez se encontre a parte mais aliciante do Circuito de Barcelona, os track days em que pode conduzir o seu próprio carro ou mota e negociar as 66 curvas com maior ou menor mestria. Melhor ainda, pode organizar uma espécie de Grand Prix com os seus amigos, porque o circuito disponibiliza pacotes de competição para grupos, no formato de corrida de resistência.

Descubra mais sobre este e outros fantásticos destinos que lhe propomos, aqui!