Exclusivo "Joana Marques? Falamos muito de futebol e acaba sempre em discussão"

"Joana Marques? Falamos muito de futebol e acaba sempre em discussão"
Carlos Pereira Santos

FORA DE JOGO - Daniel Leitão é um jovem humorista, benfiquista desde que é gente, tendo escapado às tentativas do pai sportinguista para o virar. Voz da Rádio Renascença, colaborador da BTV, é casado com Joana Marques, humorista/portista. As conversas entre eles sobre futebol não são extremamente agradáveis...

Onde é que estavas quando o Benfica perdeu 1-0 com o Portimonense no Estádio da Luz?
Antes do jogo começar estive no estádio a gravar o programa Benfica Fanzone, para a BTV, mas não pude ficar a ver o jogo. Fui acompanhar a Joana na Gala dos Globos de Ouro da SIC, porque ela estava nomeada. Foi um serão para esquecer: nem Globo, nem vitória do Benfica. Ainda não me perdoei por não ter estado no estádio a puxar pelo Benfica. Sinto-me um pouco responsável, porque acredito que comigo lá, tínhamos dado a volta ao marcador.

Pronto, era uma provocação... És benfiquista desde pequenino?
Sou benfiquista desde que me lembro de ser gente. Apesar de ter um pai sportinguista que tudo fez para que também eu fosse do Sporting, nunca vacilei. Já nasceu comigo... Os equipamentos vermelhos e brancos enchiam-me o olho e faziam-me sonhar com o dia em que eu próprio envergaria aquele equipamento. Ou um doutra cor, já que a minha envergadura fazia adivinhar, já na altura, que só poderia sonhar ir à baliza. Até os sonhos têm limites. A imponência dos 120 mil lugares do Estádio da Luz causava-me arrepios sempre que passávamos de carro em frente ao estádio. Chamem-lhe mania das grandezas, mas não havia como não gostar daquele clube.