Jorge Maia

Não há coincidências

Publicado por Jorge Maia
Sá Pinto continua a garantir que os resultados vão aparecer, mas para isso o Sporting tem de crescer em vez de mingar como aconteceu ontem.
Há quem garanta que não há coincidências e há quem jure que não acredita nelas, mas lá que as há, há. Ora, há um ano, precisamente à passagem da terceira jornada, depois de ter jogado com o Marítimo, dessa feita em Alvalade, o Sporting contava dois empates e uma derrota. Se calhar não há coincidências, mas se pensarmos que também na Europa os leões registam o mesmo empate e a mesma vitória de há um ano, por muito que não acreditemos nelas, somos quase obrigados a admitir que lá que as há, há e algumas até montam em vassouras.

A boa notícia para os leões, é que se este registo for mais do que uma coincidência, vem aí uma sequência de sete vitórias consecutivas no campeonato. A má, é que ontem, ao contrário do que vem sendo sublinhado no discurso de Sá Pinto, o Sporting não só não foi superior, como acabou por assumir o contrário quando a entrada de Carriço para defender a vantagem no marcador deu luz verde ao Marítimo para atacar. Na véspera, Sá Pinto dizia que os resultados vão acabar por aparecer, mas para isso a equipa tem de crescer em vez de mingar.

Entretanto, em Arouca, parece ter vingado a tese de Herculano Lima, o presidente do Conselho de Disciplina da FPF, segundo o qual os árbitros não são deuses que não podem ser criticados e ninguém é obrigado a ser santo. João Capela foi perseguido e passou duas horas sob proteção da GNR, mas o Arouca garante que tem razões de queixa. Tem a palavra o presidente do CD.