Portugal Masters: repetir 2015 será difícil para Sullivan

Portugal Masters: repetir 2015 será difícil para Sullivan

Andy Sullivan admite que será difícil revalidar o título do Portugal Masters em golfe.

O inglês Andy Sullivan admite que será difícil revalidar o título do Portugal Masters em golfe, mas disse que se vai empenhar ao máximo no torneio que começa na quinta-feira no Oceânico Victória, em Vilamoura. "Acho que vai ser difícil [repetir a vitória]. O que aconteceu no ano passado foi fantástico, seria bom conseguir impor o meu jogo", afirmou Sullivan, explicando que tem estado constipado nos últimos dias.

O golfista inglês, que integrou a equipa europeia que recentemente disputou a Ryder Cup, admitiu que gosta muito de Vilamoura: "É um lugar fantástico, com um ambiente descontraído."

Sullivan, que já triunfou em três torneios do circuito europeu, considerou que a participação na Ryder Cup foi inesquecível: "É o maior evento que já joguei, nada de compara à Ryder Cup, tem uma atmosfera própria e única. Foi melhor do que eu imaginava."

O golfista inglês, 15.º classificado da Corrida para o Dubai - o ranking do golfe europeu -, integrou a seleção da Europa que no início de outubro perdeu para a equipa dos Estados Unidos a 41.ª edição da Ryder Cup, depois de vitórias consecutivas nas últimas três edições (2010, 2012 e 2014).

Além de Sullivan, também participa no Portugal Masters outro jogador que integrou a equipa europeia: o belga Thomas Pieters, que este ano se tornou no melhor estreante da Ryder Cup.

A prova portuguesa contará com a presença de 126 jogadores, entre os quais oito portugueses: os profissionais Ricardo Melo Gouveia - que tem entrada direta por se encontrar a disputar o circuito europeu - Hugo Santos, Tiago Cruz, João Ramos e João Carlota, e os amadores Tomás Silva e Pedro Lencart Silva.