Ding Junhui pode fazer história no desporto chinês

Ding Junhui pode fazer história no desporto chinês
Rodrigo Cortez

Tópicos

Não falta popularidade a Ding Junhui no país com mais habitantes do planeta. Uma vitória sua em Sheffield terá eco significativo entre os chineses.

O chinês Ding Junhui ganhou uma vantagem de quatro pontos sobre o escocês Alan McManus no segundo dia das meias-finais do Campeonato do Mundo de Snooker, prova a decorrer na cidade inglesa de Sheffield.

O jogador europeu chegou a reduzir para 9-7 durante esta sexta-feira, mas na parte final o asiático voltou a adiantar-se, acabando o dia com um relativamente confortável 14-10.

Este sábado, Junhui precisa apenas de vencer mais três frames para alcançar o apuramento para a final do Mundial da modalidade, façanha que até agora nunca conseguiu na sua carreira.

Nenhum jogador asiático, aliás, o conseguiu até agora desde que, em 1927, começou a disputar-se este torneio.

Fenómeno de popularidade na China, Junhui tem a apoiá-lo todo um país com 1,4 mil milhões de habitantes.

"Se ele for à final e ganhar será histórico para o snooker chinês. Ele é muito popular no meu país e a modalidade também", comentou a O JOGO a fotógrafa Yan Han, a acompanhar este Mundial para a agência de notícias Xinhua.