Miguel Oliveira sai da oitava posição na Áustria

Miguel Oliveira sai da oitava posição na Áustria

O piloto português, Miguel Oliveira, fez o oitavo melhor tempo

O português Miguel Oliveira (KTM) obteve o oitavo tempo na classificação para o Grande Prémio da Áustria de Moto2, 11.ª prova do Mundial, que teve no italiano Mattia Pasini (Kalex) o piloto mais rápido.

Miguel Oliveira, que vai largar da terceira linha da grelha, esteve em evidência ao ser o mais rápido na primeira sessão de tempos livres, na sexta-feira, mas de manhã sofreu uma queda com 35 minutos ainda por cumprir da terceira sessão.

O piloto perdeu a frente da sua KTM à saída da curva 4, mas levantou-se rapidamente e recolheu às boxes para consertar os poucos estragos, regressando ainda a tempo de rodar em 1m30,094s e ficar a três décimos e meio do então líder, o suíço Thomas Luthi (Kalex).

O vencedor do Grande Prémio da República Checa, na semana passada, que teve Miguel Oliveira no terceiro lugar do pódio, fez o melhor tempo do fim de semana antes da qualificação, sendo sucedido pelos italianos Francesco Bagnaia (Kalex) e Mattia Pasini (Kalex).

Já na qualificação, o mais rápido foi o italiano Mattia Pasini (Kalex), que terá ao seu lado na primeira linha da grelha de partida para o GP da Áustria o compatriota Franco Morbidelli (Kalex) e o espanhol Alex Marquez (Kalex).

"Apesar de sofrer uma queda na sessão de treinos de hoje, no decorrer da qualificação acabei por me sentir novamente bastante confortável na moto. Não acabámos muito distantes dos pilotos mais rápidos, apesar de termos tentado uma grande alteração para o treino de qualificação, que não correu como esperávamos. Neste momento está a parecer-nos ligeiramente mais difícil preparar uma afinação para este circuito", afirmou o português.

Miguel Oliveira conquistou na República Checa o quinto pódio da temporada, pela terceira vez com o terceiro lugar, e divide a terceira posição do Mundial com Alex Marquez, com 133 pontos, menos 49 do que o líder, o italiano Franco Morbidelli (Kalex), e menos 28 do que o suíço Thomas Luthi.