Jogadores solidários com selecionador Luís Sénica

Jogadores solidários com selecionador Luís Sénica

Jogadores que representaram a seleção portuguesa de hóquei em patins no Torneio de Montreux emitiram um comunicado.

Os jogadores que representaram a seleção portuguesa de hóquei em patins no Torneio de Montreux emitiram um comunicado, colocado na site da Federação de Patinagem de Portugal, no qual mostram a solidariedade para com Luís Sénica.

"Lamentavelmente, alguns órgãos de informação que normalmente não dedicam espaço ao hóquei em patins, deram grande destaque a acontecimentos menos positivos que se verificaram na final da Taça das Nações, em Montreux, entre Portugal e a Argentina. Reduziram uma competição do calendário internacional entre as melhores seleções do Mundo a um facto isolado, que não merecia a relevância sensacionalista e enviesada que lhe foi dada, chegando-se ao ponto de julgar em praça publica o nosso selecionador", surge escrito.

"Não vimos os mesmos órgãos de informação dar o mesmo destaque aos jogos da Taça das Nações ou à recente atribuição pelo Governo Português da medalha de mérito ao Professor Luís Sénica, pelos altos serviços prestados à nossa modalidade. Os Jogadores da Seleção Nacional de Hóquei em Patins não podem deixar passar em claro a campanha orquestrada contra um homem cuja conduta sempre se pautou por elevados valores éticos, morais e desportivos, e vêm demonstrar o seu total apoio e solidariedade para com o seu selecionador, Professor Luís Sénica, que agiu em defesa do grupo", encerra.

Em causa o episódio ocorrido na final da prova contra a Argentina, seleção que ergueu o troféu. No arranque da segunda parte que começava empatada a dois golos, Carlos Nicolia bateu o livre-direto que castigava a 10.ª falta portuguesa e que dava nova vantagem à Argentina (3-2). Depois do golo, Nicolia, campeão nacional e europeu pelo Benfica, dirigiu palavras palavras a Pedro Henriques, guarda-redes português, que se levantou para o questionar. Os restantes jogadores lusos não gostaram e rodearam Nicolia junto à rede da tabela de fundo, gerando-se alguma confusão. O selecionador português, Luís Sénica, também apareceu no local, saindo da sua área técnica e dirigindo-se à tabela por fora da pista, e envolveu-se numa troca de palavras com os jogadores argentinos, que culminou com o que pareceu ser uma palmada a Lucas Ordoñez, tudo isto com os árbitros por perto. Com os ânimos mais calmos, Carlos Nicolia e Luís Sénica foram sancionados com cartão azul.

João Rodrigues, Hélder Nunes, Gonçalo Alves, Henrique Magalhães, João Souto, José Rafael Costa, Luís Querido, Miguel Vieira, Nelson Filipe e Pedro Henriques foram os jogadores que representaram Portugal na prova.