Acabou o Paris-Roubaix na esquadra da polícia

Acabou o Paris-Roubaix na esquadra da polícia

Andrea Guardini, colega de Rui Costa, foi apanhado a pedalar na auto-estrada, mas ao contrário do que constou não chegou a ser preso.

Manancial de grandes histórias, a clássica Paris-Roubaix deste ano, ganha pelo belga Greg Van Avermaet, parecia ter uma original, quando se constou que o italiano Andrea Guardini, um dos colegas de Rui Costa na UAE Emirates, tinha sido preso. Isso até poderia ter acontecido, mas o desfecho foi bem mais positivo para o italiano.

Guardini, um dos desistentes da famosa corrida de empedrado, contou ontem a verdadeira história, face aos rumores que tinham surgido.

"Perante alguns vídeos e fotografias que começaram a surgir, talvez seja melhor contar o que me aconteceu. Depois de desistir, do segundo carro da equipa indicaram-me um caminho mais rápido para chegar a Roubaix. Segui as instruções, e seriam verdadeiras, mas dei comigo a pedalar na auto-estrada", narrou o italiano via Facebook.

"A polícia encontrou-me, meteram a bicicleta no carro deles e levaram-me para a esquadra. Só lhes posso agradecer a ajuda; ainda vi o fim da corrida com eles, pude telefonar para a minha mulher e avisar a equipa para me irem buscar", completou Guardini, que ofereceu a camisola aos polícias, tirou fotografias e só irá ter como castigo a troça dos colegas: "Acredito que me vão gozar durante muito tempo, mas que fique claro que não fui preso, mantenho o cadastro limpo e até dei umas gargalhadas juntamente com os polícias!".