"Não sei o que é bonito, sei o que é para mim bonito e feio"

"Não sei o que é bonito, sei o que é para mim bonito e feio"

Só a vitória interessa no jogo de amanhã com a Rússia e, por isso, Fernando Santos salientou a importância do triunfo.

Fernando Santos voltou a ser questionado quanto à estética do futebol que a Seleção Nacional pratica. No entanto, o selecionador puxou dos números para recordar aquilo que já afirmou noutras ocasiões. "Não sei o que é bonito, sei o que é para mim bonito e feio, cada um de nós será o que é bonito e feio isso não nos torna melhores e piores. O importante é ganhar e ter sido campeão da Europa. Desde que cheguei à Seleção em 21 jogos oficiais tivemos só uma derrota. Isso por si só justifica a qualidade da minha equipa e jogadores", vincou.

A imprensa russa mostrou estar atenta à realidade de Portugal e questionou o treinador se Renato Sanches não estaria a fazer falta na Taça das Confederações. "Vai ter um jogo muito importante, aproveito para desejar muita sorte aos Sub-21 e é lá que tem que estar concentrado", atirou.
Smolov é a grande estrela da equipa russa, mas Fernando Santos preferiu não individualizar. "Temos um enorme respeito pela Rússia, têm uma equipa com muita qualidade que tem vindo em crescendo, que cada vez mais está entrosada, não temos receio de nenhum adversário mas temos o respeito que temos que ter e a humildade necessária pelo adversário", acrescentou.

Depois do empate (2-2) na primeira jornada do Grupo A frente ao México, a partida contra os anfitriões da Taça das Confederações reveste-se, por isso, de especial importância. "Todos estes jogos são finais e todos eles encerram esse espírito de final. Se a Rússia vencer fica numa posição muito favorável, Portugal se vencer também fica numa posição muito favorável", terminou.