Europeu feminino: Ana Leite deixa de lado os estudos e o Sporting para viver este sonho

Europeu feminino: Ana Leite deixa de lado os estudos e o Sporting para viver este sonho

Conheça um pouco melhor o percurso de Ana Leite, futura jogadora do Sporting que vai representar Portugal no Europeu feminino.

A infância de Ana Leite, com pais emigrados, na Alemanha, fez com que começasse a jogar futebol aos 15 anos na equipa feminina do Duisburgo, mas o futuro passa por Lisboa e pelo Sporting. A avançada, que é uma das 23 jogadoras de Portugal escolhidas para a estreia no Europeu, que decorre na Holanda, é um dos nomes sonantes da futura equipa das leoas, campeã e vencedora da Taça e que tem várias internacionais no plantel.

"Vou para o Sporting, assinei por um ano e durante a época também vou fazer um semestre, para poder acabar o meu curso na Alemanha", contou a avançada, que em Lisboa prosseguirá os estudos para mais tarde dar aulas.

Na seleção, Ana Leite entrou nos últimos quatro jogos da fase de qualificação, destacando que gosta de jogar a avançada, embora admita que a polivalência na equipa das quinas é algo que qualquer treinador gosta.

"Aqui sempre joguei a avançada, nunca em outra posição, gosto de jogar a avançada, no clube jogava a lateral, a extremo", explicou, realçando, no entanto, que pelo facto de um jogo não ser estático pode se adaptar a várias posições.

Para já, a futebolista não pensa na ida para Lisboa e diz que está com "a cabeça no Euro", competição em que considera que desta vez poderá haver surpresas, rejeitando a ideia de que o futebol são 11 contra 11 e no fim ganha a Alemanha.

"Não sei muito bem, a equipa [Alemanha] está muito diferente agora, com a nova treinadora, mudaram muito a equipa, têm muitas jogadoras novas, sei que são boas, mas não sei dizer se vão jogar tão bem como as anteriores a elas. Acho que Espanha e França são equipas muito boas e podem também ganhar", disse.

A Espanha é, aliás, adversária de Portugal no grupo D, com o jogo a estar agendado para quarta-feira, às 18h00 em Doetichem (17h00 em Portugal continental).

"A Espanha é uma equipa muito forte, são muito fortes a trocar a bola no chão, nós temos que conseguir não deixar que façam isso", disse Ana Leite, admitindo a ansiedade natural de uma estreia.

Nas bancadas, a avançada contará com a família, natural de Lousada e Felgueiras e que vive há muitos anos na Alemanha, em Isselburg-Anholt, localidade no norte, quase na fronteira com a Holanda e a 20 minutos de carro do primeiro jogo. "O estádio onde vamos chegar só fica a 20, 30 minutos da casa dos meus pais e amigos. Não vem toda a gente, mas vem muita gente", revelou.

Portugal, que hoje teve uma sessão de treino de apenas 15 minutos abertos à imprensa, prosseguirá na terça-feira a preparação para a estreia, com a equipa a viajar para Doetinchem, onde fará já a adaptação ao relvado do Estádio De Vijverberg e a habitual conferência de antevisão do encontro.