Ana Borges acredita na presença de Portugal no Mundial feminino

Ana Borges acredita na presença de Portugal no Mundial feminino

Jogadora do Sporting foi convocada por Francisco Neto para o dulpo compromisso de preparação com a Finlândia.

Ana Borges disse esta quarta-feira acreditar que a Seleção feminina pode chegar à fase final do Mundial'2019, em França, pensando jogo a jogo, e motivada pela histórica participação no Europeu.

"Os primeiros dias [de estágio] são sempre um bocado mais complicados, porque vamos iniciar o processo para estar na fase final do Mundial", começou por referir a atleta 96 vezes internacional pela equipa principal das quinas, em declarações à Lusa.

Ana Borges reforçou o desejo de dar continuidade ao que foi anteriormente conseguido quando marcaram presença no campeonato europeu, na Holanda, em julho: "Estamos todas muito ansiosas para começar os jogos com a Finlândia e demonstrar que estamos aqui para continuar o nosso feito".

Na semana de preparação com vista aos dois particulares, Ana Borges revelou que "o mais difícil será manter o patamar muito elevado", frisando que a caminhada para o Mundial "passa por pensar jogo a jogo e com os pés assentes na terra".

Com as estreantes Jassie Vasconcelos e Sarah da Cunha na seleção principal, a atleta dos leões assegurou que os primeiros dias estão a ser "fáceis", destacando a forma acolhedora que caracteriza a equipa das quinas.

"A adaptação delas tem sido muito fácil, até porque somos uma equipa que integra muito bem as jogadoras novas. Nisso estão super tranquilas e muito à vontade. A Sarah não fala tão bem português como a Jassie, mas já esteve nas camadas jovens e já conhece outras jogadoras", contou.

Com a capitã Cláudia Neto lesionada, a compatriota admitiu que "é normal sentir a falta de uma jogadora tão importante", mas sublinhou que a que a atleta que a substituir "irá dar uma boa resposta".

Por fim, e abordando a sua carreira individual, a antiga atleta dos britânicos do Chelsea reconheceu que a melhor opção foi transferir-se a título definitivo para o Sporting, salientando que terá a "porta aberta" para um dia poder voltar a Londres.

"Tem sido ótimo [este período no Sporting]. Chegar aqui e ganhar títulos é sempre muito bom e começar a época com um título também é ótimo. Vir para Sporting foi a melhor opção e sei perfeitamente que tenho uma porta mais que aberta no Chelsea para o caso de um dia querer voltar", terminou.

A seleção cumpre o segundo dia de estágio às ordens do selecionador Francisco Neto, na Cidade do Futebol, em Oeiras, mas já sofreu três contrariedades, com as dispensas das lesionadas Sílvia Rebelo, Mélissa Antunes e Dolores Silva. Para colmatar as saídas o selecionador chamou Andreia Norton, Joana Marchão e Catarina Amado.

As 21 atletas convocadas têm agendado para este sábado e 19 de setembro um duplo compromisso de caráter particular com a Finlândia, o primeiro no Estádio Municipal de Arouca, pelas 16h00, e o segundo no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, pelas 15h00.