Sérgio Conceição: "Fui com o Jorge Costa buscar o Jardel à discoteca"

Sérgio Conceição: "Fui com o Jorge Costa buscar o Jardel à discoteca"

Numa longa entrevista ao jornal francês "Ouest France", Sérgio Conceição falou das suas ideias e do seu percurso como treinador e jogador, recordando os tempos do FC Porto, antes de se mudar para Itália.

"Conheci um grupo verdadeiramente forte no FC Porto. O sucesso foi um grupo sólido e a formação que é sempre a coluna vertebral: o Jorge Costa, o Rui Barros, o Vítor Baía, o Domingos, o Jardel", relatou.

"Um dia o Jardel foi a uma discoteca e um dirigente soube e eu fui com o Jorge Costa buscar o Jardel à discoteca", recordou Sérgio Conceição, dizendo ainda que o "velhinho Estádio das Antas" foi o recinto que mais o marcou. "Era magnífico", elogiou o treinador que já é um verdadeiro fenómeno de popularidade no Nantes, após fazer a equipa subir da 19ª para 11ª posição do campeonato.

"Trabalhei com treinadores conceituados mas não tenho um modelo. Aprendi com o trabalho físico, com bola, de Mourinho, na minha segunda passagem pelo FC Porto, em 2004. Tenho uma base de 15 a 20 exercícios, mas tenho mais de 2000 sessões de treino diferentes. Sou o chefe do balneário. Digo aos jogadores o que espero", afirmou Sérgio Conceição na mesma entrevista, onde elogia o Mónaco, mas estabelece diferenças entre as suas ideias e as de Leonardo Jardim.

"Adoro o futebol realista, pragmático, com velocidade em direção à baliza adversária. Isso é o mais difícil no futebol (...) É por isso que adoro o Mónaco, a equipa mais completa, a melhor do campeonato. Mas tenho diferenças em relação a Jardim. Ele acha que é melhor ganhar 4-3, eu penso que é melhor ganhar 1-0" (...) A única coisa que garante pontos é não sofrer golos", acrescentou.