Suárez acredita na reviravolta do Barcelona frente ao Paris Saint-Germain

Suárez acredita na reviravolta do Barcelona frente ao Paris Saint-Germain

Apesar da expressiva derrota (4-0), o avançado do Barcelona não atira a toalha ao chão

Luis Suárez mostra-se confiante na possibilidade de o Barcelona superar os quatro golos sofridos em casa dos franceses do Paris Saint-Germain, para a Liga dos Campeões.

"É difícil perder assim, particularmente nos oitavos de final da Liga dos Campeões, mas acho que esta equipa é capaz de mudar a situação", disse o avançado da equipa catalã, durante a sua participação num evento de caridade.

O Barcelona foi humilhado pelo campeão francês, no Parque dos Príncipes, tendo perdido na primeira mão dos oitavos de final por 4-0, com golos de Di Maria (2), Draxler e Cavani, gerando uma onda generalizada de críticas, em particular ao treinador Luis Enrique.

O avançado uruguaio disse acreditar que os catalães podem fazer história e tornarem-se na primeira equipa a recuperar de uma desvantagem de quatro golos na Liga dos Campeões, quando o Paris Saint-Germain visitar o Camp Nou, a 8 de março.

"Esta equipa já fez história ao ganhar o triplete e continua a fazer com a conquista de muitos outros títulos e se queremos continuar na trilha desse caminho de sucesso temos que inverter este resultado", disse ainda Suárez.

O jogador fez "mea culpa" da goleada sofrida no Parque dos Príncipes, em Paris, e disse que todos os jogadores têm que assumir as suas culpas, pois "quando a equipa ganha, ganham todos, e quando perde, também perdem todos".

"É um grande desafio e estamos ansiosos que chegue", disse ainda o uruguaio, que saiu em defesa do seu treinador, considerando que Luis Enrique é que deve decidir o seu futuro e escolher se quer continuar ou não no Barcelona.

"Tivemos bons momentos graças a ele e agora estamos todos a sofrer juntos e entre nós temos que seguir em frente", acrescentou o avançado, adiantando que o treinador é suficientemente experiente para saber qual a melhor decisão a tomar.