FIFA aprova reformas históricas

Combate à corrupção e limitação de mandatos entre as medidas

O congresso extraordinário da FIFA já arrancou e, antes da eleição do novo presidente, os membros votaram um pacote de reformas aos estatutos da organização que rege o futebol mundial.

E as alterações são significativas, especialmente tendo em conta a crise de corrupção que abalou o organismo no último ano. Assim, e com 179 votos a favor entre os 207 autorizados a votar em Zurique, as reformas foram aprovadas, com destaque para medidas como divulgação de salários dos gestores, limitação a três mandatos de quatro anos, separação de funções nos cargos administrativos, uma maior transparência dos executivos e combate à corrupção. Além disso, foi ainda decidido que a FIFA deve promover o futebol feminino e o respeito pelos direitos humanos.

O congresso é retomado às 12h para eleição do novo presidente.