Ex-vice-presidente do Valência propõe comprar ações de Peter Lim

Ex-vice-presidente do Valência propõe comprar ações de Peter Lim

Se este ano descermos de divisão, o clube vai desaparecer e teremos de começar a partir do terceiro escalão", advertiu Zorío, alertando também que o Valência deve ser recuperado pelos adeptos e "dar uma solução à crise desportiva, económica e social que vive".

O antigo vice-presidente do Valência Miguel Zorío apresentou esta quarta-feira uma proposta para o clube espanhol de futebol comprar as ações do investidor Peter Lim, de forma a encontrar uma solução para a crise económica e desportiva.

"Se este ano descermos de divisão, o clube vai desaparecer e teremos de começar a partir do terceiro escalão", advertiu Zorío, alertando também que o Valência deve ser recuperado pelos adeptos e "dar uma solução à crise desportiva, económica e social que vive".

Depois de apresentar a proposta, o antigo vice-presidente valenciano informou à imprensa que Peter Lim está consciente que o seu percurso terminou e que agora tem de estabelecer mecanismos para pagar cerca de 200 milhões de euros para o investidor de Singapura vender as suas ações.

"A ideia é vender jogadores no valor de 100 ou 120 milhões", disse Zorío, defendendo que o empresário português "Jorge Mendes seria responsável por vendê-los".

O segundo montante chegaria da parcela hoteleira do novo estádio, que pode atingir os 50 milhões de euros.

"Seriam 170 milhões sem tirar dinheiro da caixa. Já os 30 ou 40 milhões de euros em falta, seriam pagos num prazo até 40 anos", destacou Zorío, afirmando que só negociará diretamente com Peter Lim e Jorge Mendes.

Mais tarde, o clube venderia as ações de Lim a três patrocinadores, que pagariam 15 milhões de euros anuais e passariam a deter 30% das ações.