Governo quer fazer aprovar lei que proíbe jogos em dia de eleições

Governo quer fazer aprovar lei que proíbe jogos em dia de eleições

Ideia surge depois da marcação de quatro encontros da I Liga (incluindo o Sporting-FC Porto) para o dia 1 de outubro, em que se realizam as eleições autárquicas.

O Governo quer fazer aprovar uma lei que proíba jogos e espetáculos desportivos em dias de eleições, avança esta quinta-feira o Diário de Notícias, citando uma fonte oficial do executivo.

A intenção do Governo em fazer aprovar uma lei que proíbe os jogos e espetáculos desportivos surge na sequência da marcação do jogo Sporting-FC Porto para 1 de outubro, dia das eleições autárquicas.

O Diário de Notícias, que cita uma fonte oficial do executivo, destaca que esta iniciativa do Governo "não se aplicará no imediato, para as eleições autárquicas".

"O governo contactou a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) propondo a alteração das datas dos jogos marcados para 1 de outubro: Braga-Estoril (16h00), Sporting-FC Porto (18h00), Marítimo-Benfica (20h15) e Belenenses-Vitória de Guimarães (20h30)", refere o DN.

Segundo o jornal, a LPFP justificou-se ao executivo com explicações que já tinha dado publicamente: Perante a participação de equipas portuguesas em competição europeia na semana anterior, à necessidade de acautelamento do intervalo regulamentar de descanso entre jogos de pelo menos 72 horas, bem como a obrigatoriedade de libertação de jogadores para as seleções nacionais, no dia 2 de outubro".

A Liga sublinhou também que "não podia marcar os jogos para outro dia, adiantando que alterou a data de outros jogos da oitava jornada da I Liga e todos da nona jornada da II Liga, por causa do ato eleitoral".

Esta é a terceira vez que a Liga marca jogos em dias de atos eleitorais, depois das eleições legislativas em 2015 e as presidenciais de 2016.

Na terça-feira, a Comissão Nacional de Eleições (CNE) reiterou que é desaconselhável a realização de eventos como jogos de futebol no dia das eleições autárquicas porque podem potenciar a abstenção.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) enviou na terça-feira uma carta à CNE, na qual justifica os motivos que levaram a agendar jogos para o dia das eleições autárquicas, em especial o Sporting-FC Porto.