II Liga na MEO a troco de 9,5 milhões anuais

II Liga na MEO a troco de 9,5 milhões anuais
Ana Catelas

Tópicos

Operadora ofereceu 1,5 milhões por três temporadas a cada um dos 19 clubes e estes responderam afirmativamente.

O tema das negociações televisivas "está encerrado" para os clubes da II Liga. Quem o garante é José Godinho, presidente da Oliveirense e porta-voz da comissão de clubes da II Liga. "A MEO apresentou uma proposta a alguns clubes. A comissão de clubes reuniu-se e aceitou, mas centralizando os direitos televisivos", elucidou aquele dirigente.

O acordo, vale 500 mil euros por época para cada um dos 19 clubes (excluem-se as equipas B), entra em vigor em 2016/17 e tem uma validade de três temporadas. Para os emblemas que, no final do campeonato, garantam a subida à I Liga, o valor aumenta sete vezes, passando a ser de 3,5 milhões de euros, conforme adiantou José Godinho, que vê assim ganha esta batalha dos clubes da II Liga que procuravam melhorar as receitas das transmissões televisivas.

Sobre a influência de Pedro Proença na obtenção do acordo, José Godinho foi crítico. "Não foi capaz de negociar. Era a bandeira eleitoral e saiu muito fragilizado, mas acho que tem condições para continuar", frisou.

Hoje, às 17h00, os clubes da II Liga reúnem-se na sede da Liga com Pedro Proença, uma vez que "ainda há outros assuntos para discutir". "A televisão já está resolvida, mas queremos mais", avisou Godinho. Em cima da mesa estará a negociação do nome da II Liga, "entre outros patrocínios", disse.