Reunião deixa Jorge Jesus e Bruno de Carvalho em ponto de rutura

Reunião deixa Jorge Jesus e Bruno de Carvalho em ponto de rutura
Mário Duarte/Rui Miguel Gomes

Tópicos

Está cada vez mais complicada a continuidade de Jorge Jesus à frente da equipa técnica leonina na próxima época. Bruno de Carvalho não recebeu bem insistência do treinador em querer sair

As posições extremaram-se e afigura-se cada vez menos viável a continuidade de Jorge Jesus no comando técnico do Sporting, apesar de estar ainda em vigor o vínculo laboral válido até 2019. Ao que O JOGO apurou, houve ontem desenvolvimentos, com Jorge Jesus a vincar a vontade em sair do Sporting no final da época que está prestes a terminar e dar um novo rumo à sua carreira. O presidente dos leões, Bruno de Carvalho, não reagiu bem à insistência do treinador em deixar Alvalade e, a quente, teve uma resposta intempestiva, precipitando o que se perspetiva ser um processo que pode vir a resultar em rutura total e definitiva.

O encontro deu-se ao final da tarde de ontem, no decorrer de uma reunião de trabalho normal, entre o técnico e o presidente. Jorge Jesus voltou a referir que não tinha condições para continuar e comandar o Sporting no desígnio a que se propôs desde que contratou o ex-treinador do Benfica, enquanto bicampeão nacional, em 2015: conquistar o título que escapa aos leões desde 2002. Ao contrário do encontro mantido na segunda-feira passada, porém, Bruno de Carvalho não procurou segurar o treinador, nem tão-pouco contra-argumentar e procurar convencer o técnico de que faz parte do projeto e é mesmo peça fulcral no mesmo. Antes pelo contrário: ao que foi possível apurar, foi de forma contundente que o presidente leonino reagiu à insistência de Jesus no desejo de deixar o Sporting e a discussão foi acesa. Os novos desenvolvimentos dificilmente apontarão a uma reconciliação.