"Vaná é muito ágil, decide rápido e de forma certeira"

"Vaná é muito ágil, decide rápido e de forma certeira"
André Bastos

Tópicos

Wlamir Gaúcho, treinador de guarda-redes que orientou Vaná nos brasileiros do ABC, não tem dúvidas de que o jogador tem tudo para vingar no FC Porto

Embora só tenha trabalhado com Vaná durante a época que o brasileiro passou no ABC, Wlamir Gaúcho, antigo treinador de guarda-redes, já o conhece há oito anos, por isso sabe melhor do que ninguém quais as principais qualidades do reforço do FC Porto.

"Trata-se de um profissional, de um menino que queria buscar o seu espaço, que comprou a ideia quando chegou no ABC em 2015, onde foi campeão estadual e melhor guarda-redes do campeonato e vinha sendo dos principais jogadores do campeonato brasileiro. É muito técnico, mesmo com o corpo franzino, que nem se chega a aproximar de um atleta porque é muito magro. Tem muita força, é muito ágil e tem uma tomada de decisão muito rápida e certeira. A principal característica dele, é o caráter, o profissionalismo e o foco, é extremamente focado no que faz e mostrou isso nesta época no Feirense", começou por dizer, em exclusivo a O JOGO.

Wlamir Gaúcho destaca a mentalidade de Vaná e mostra-se orgulhoso pela nova fase da carreira do guarda-redes brasileiro.

"Um guarda-redes tem de trabalhar sempre focado, não se pode desconcentrar, desde que sai de casa para o seu trabalho, tem de tentar corrigir eventuais erros e trabalhar as suas deficiências para que estas se possam nivelar com as suas eficiências. O Vaná comprou essa ideia e tornou-se num rapaz exemplar, mais do que já era quando aqui chegou. Hoje sou um treinador de guarda-redes muito feliz porque vejo um pouco do meu trabalho, seguindo na frente de uma grande equipa como é o FC Porto. Espero que seja muito feliz, tenha sempre os pés assentes no chão e alcance o êxito, que lhe é determinado na vida", acrescentou.

Por fim, Gaúcho sublinha não ter dúvidas de que Vaná tem tudo para garantir um lugar na equipa portista.

"Tem condições para vingar no FC Porto porque já esteve no Coritiba, que também tem grandes estruturas. Além disso, tem uma cara psicológica muito forte, não se assusta com grandes estádios, com grandes eventos e massas, depois é tudo uma questão de oportunidade. Pelo profissional e guarda-redes que é, acho que tem condições para jogar lá", concluiu.