"Jesus? Muitas vezes é falar por falar"

"Jesus? Muitas vezes é falar por falar"

Treinador do FC Porto considera que o jogo com o Benfica, na Luz, não será tudo o que resta até ao termo da temporada.

Sobre a supremacia do Benfica que Jorge Jesus reclama:

"Quando se abre a gaveta dos dados do FC Porto, aparecem estas coisas: mais ataques, mais remates, menos faltas a favor, mais faltas sofridas... São dados contundentes, como é evidente. Muitas vezes é falar por falar, mas não podes chamar branco ao negro e vice-versa".

Chegar e conhecer a mística do FC Porto:

"A mística percebe-se rápido na primeira conversa com presidente, com Antero Henrique e quando se entra no museu. Tive a sorte de crescer em clubes com exigência máxima. A mística tem a ver com isso, com o querer e precisar de ganhar sempre".

Os jogadores:

"Temos a sorte de ter um balneário extraordinário a muitos níveis. É um balneário jovem, mas com caráter, ambição, humildade. E a melhor maneira de contribuir para isso é fazer o nosso trabalho da melhor forma e entregar-nos, nós e os jogadores, de corpo e alma.

A eliminatória da Taça da Liga com o Braga:

"O jogo com o Braga foi um dia importante para equipa. A receção após o empate mostra que os adeptos valorizam o esforço da equipa. Demonstra que os adeptos são capazes de reconhecer o nosso empenho e são generosos. Foi bom, merecem que a equipa dê o máximo no campo".

Empate no Nacional terá acontecido por falta de estofo:

"Não ligo a quem diz isso. Presto atenção ao que devemos corrigir após o jogo com o Nacional. Tivemos uma sequência de jogos muito complicada e sofremos o empate quase no fim. Globalmente foi positivo, porque reduzimos um ponto a diferença para o líder".

A importância do jogo com o Benfica, na Luz:

"Sabemos que não falta só o jogo com o Benfica. Vamos focar toda a nossa energia nos jogos seguintes. O jogo com o Benfica não é tudo".