Jardel: "Deu-me um estalo na cara e eu dei-lhe um soco na barriga"

Jardel: "Deu-me um estalo na cara e eu dei-lhe um soco na barriga"

Em entrevista ao Porto Canal, Jardel lamentou ter deixado o FC Porto antes da conquista da Taça UEFA e Liga dos Campeões e recordou o jogo polémico em Campo Maior

Eliminação frente ao Bayern na Champions em 1999/2000: "Vi que tínhamos qualidade para chegar à final, pena termos sido penalizados pela arbitragem com o Bayern de Munique. Se passássemos íamos para as meias-finais. Só precisei de sair para o FC Porto ser campeão. Podia ter sido campeão da Europa e do Mundo, mas depois ganhei uma supertaça pelo Galatasaray frente ao Real Madrid".

Mágoa relativamente à eliminatória: "Fica mágoa, porque a equipa estava pronta para chegar a essa fase. Estávamos confiantes, a confiança aumentava a cada fase. Houve esse erro de arbitragem, que acontecem no futebol, mas que lá dentro sentimos mais do que os adeptos. É chato chegar a um grande jogo e ser prejudicado. O árbitro não puxa mais pelo FC Porto na Liga dos Campeões, é sempre o clube que tem mais expressão. Mas dois anos depois, o FC Porto foi campeão".

Polémica em Campo Maior: "[José Soares, defesa do Campo Maiorense] começou a segurar-me, viu que não me conseguia marcar. Deu-me um estalo na cara e eu dei-lhe um soco na barriga. Nunca vi uma pessoa fazer tanto penálti e Bruno [Paixão] não marcava. Oito ou dez penáltis sobre mim e nem um foi marcado. Parecia que estavam comprados. Quando se vê uma equipa a ganhar tudo, usam-se todas as armas, até as que não podem usar".

Como bater um central: "Central que é central, se for inteligente, só vai ao corpo. Não precisa de empurrar muito. São técnicas que eu sei, que ando no futebol. Eles não me conseguiam marcar. Sabe porquê? Não vou contar, um dia quero ensinar os meus filhos [risos]. Tenho uma técnica que é muito boa. Ainda não apareceu nenhum Jardel...".