FC Porto-V. Setúbal para a história como "o pior exemplo de antijogo"

FC Porto-V. Setúbal para a história como "o pior exemplo de antijogo"

Clube azul e branco estendeu as queixas sobre o alegado antijogo sadino à newsletter Dragões Diário.

Depois de ter apontado três grandes penalidades por assinalar no jogo de domingo com o V. Setúbal, o FC Porto estendeu as queixas sobre a postura da equipa sadina à newsletter Dragões Diário, esta segunda-feira, referindo que a partida "ficará na história do campeonato como o pior exemplo de antijogo desde o primeiro minuto".

"Ainda vamos ter de esperar mais algum tempo para ver o FC Porto assumir a liderança do campeonato, depois do empate a uma bola com o Setúbal, num jogo que ficará na história deste campeonato como o pior exemplo de antijogo desde o primeiro minuto. O árbitro Manuel Oliveira concedeu 12 minutos de descontos (final de primeira parte e final de jogo), mas isso não compensa as constantes quebras de ritmo provocadas pelo Setúbal, com inúmeras entradas da equipa médica em campo, mas nenhuma quando o resultado lhes era desfavorável - no total, a equipa médica do Setúbal entrou em campo sete vezes, três com o resultado em branco, quatro com o resultado empatado a um golo, num total de 9 minutos e 26 segundos de tempo perdido só nestas sete paragens", referem os dragões no boletim, classificando ainda o antijogo de "obsceno".

"Infelizmente, o crime continua a compensar e assim será enquanto não houver coragem de expulsar os jogadores infratores", acrescenta o FC Porto, tecendo mais alguns reparos à atuação do árbitro Manuel Oliveira.