"Estávamos convencidos de que podíamos vencer a Liga Europa"

"Estávamos convencidos de que podíamos vencer a Liga Europa"

Em entrevista ao jornal "AS", Lopetegui falou da campanha do FC Porto na Liga dos Campeões e das ambições que tinha para esta temporada nos dragões, além da "empatia" que faltou.

Sombra de Mourinho e a Liga dos Campeões: "A história marca muito o caminho de um clube, mas isso é bom. Para um técnico, a obrigação de ter de ganhar tudo é maravilhoso e faz-te chegar aos limites máximos do trabalho para melhorar e progredir. Tudo isso vem da história. É certo que aquela 'Champions' [2003/04] foi alcançada numa época diferente, com jogadores que começavam e terminavam a carreira no mesmo clube. A nós, tocou-nos viver outro momento. Já tinha passado algum tempo desde que o FC Porto tinha chegado aos quartos-de-final e isso viveu-se com entusiasmo. Estamos orgulhosos da 'Champions' que fizemos [na época passada]".

Memória curta: "O ano passado foi muito bom, é certo. Acabámos a dois pontos do primeiro lugar da Liga, perdemos um jogo em 14 na 'Champions' e muitos jovens melhoraram bastante. Este ano estávamos convencidos de que na Liga Europa íamos ser protagonistas e que tínhamos possibilidade de a vencer".

Campeonato: "Estávamos na posição em que tínhamos de estar para ganhar títulos. Todas as equipas vão perder pontos, como o Sporting perdeu com o Tondela. As situações estavam a tempo de serem corrigidas, ainda mais com o mercado de inverno e a continuidade do trabalho que vínhamos a construir desde o verão".

Relação com os jornalistas: "A empatia é provocada pelos meios de comunicação. Tratei de ser respeitoso com toda a gente e muito carinhoso com os adeptos. Mas não nos ligámos. Também é verdade que me preocupava mais com o trabalho do dia-a-dia, para podermos estar preparados para cada jogo".

Futuro do FC Porto: "Não estou dependente, nem estarei, do que a equipa possa fazer agora. Ao FC Porto e seus adeptos só desejo a maior das sortes e que possam seguir o seu caminho".