Rúben Dias: um líder tranquilo que um dia cativou Jesus

Rúben Dias: um líder tranquilo que um dia cativou Jesus
Pedro Miguel Azevedo

Tópicos

Conheça um pouco melhor o central chamado por Rui Vitória para o jogo na Rússia com o Zenit.

Rúben Dias é a grande surpresa - a par do guardião Miguel Santos, também dos bês, mas que não deverá ficar no banco - nos convocados de Rui Vitória para o jogo de amanhã com o Zenit. Aos 18 anos, o jovem central dispõe da possibilidade de se estrear na equipa principal, sendo uma alternativa a Fejsa, principal candidato a jogar ao lado de Lindelof, como O JOGO já adiantou.

Rúben Dias fez a maioria da sua formação no Benfica e a sua chamada à equipa A das águias não foi um acaso. Ao que O JOGO apurou, as qualidades desportivas e de liderança do defesa têm vindo há muito a despertar atenções e até Jorge Jesus ficou impressionado: um dia, num jogo entre Benfica e Sporting em juvenis, o agora treinador dos leões estava na bancada e quis saber mais informações sobre quem era aquele miúdo que dominava o sector defensivo encarnado. A mesma qualidade veria Rui Vitória agora que, depois de ter chamado Rúben a treinar-se com os seniores, decidiu levar o miúdo da equipa B à Rússia.

A história de Rúben Dias cruza-se, em muito, com a de Renato Sanches, colega de vários anos nos vários escalões de formação do Benfica. Às águias, chegou pelos 11 anos, após ter dado os primeiros pontapés no Amadora Clube Futebol (ex-Estrela da Amadora). Sempre a jogar num escalão acima da idade - incluindo nas seleções nacionais, onde já é internacional sub-19, Rúben Dias é apontado como um líder natural e um trabalhador incansável. Nascido na Amadora, o central vai e vem todos os dias para o Seixal, onde se destaca por ser exigente consigo próprio. Nos estudos foi bom aluno, mas parou no 12.º ano, para poder concentrar-se no futebol, a grande paixão. Fora dos relvados, Rúben Dias é um jovem tranquilo que prefere ficar em casa a ver séries televisivas e futebol, sendo também um apreciador de pizas.