Carrillo custa ao Benfica 16 mil euros por minuto

Carrillo custa ao Benfica 16 mil euros por minuto
Pedro Miguel Azevedo

Tópicos

Frente ao Real, de Massamá, o peruano foi titular pela quarta vez esta temporada, mas voltou a deitar fora a oportunidade. Nas cinco épocas anteriores em Portugal, nunca fez tão pouco

Até ao momento, André Carrillo tem desiludido no plantel do Benfica estando o peruano, até ver, a assinar a sua pior temporada desde que chegou a Portugal. Frente ao Real Sport Clube, para a Taça de Portugal, o extremo foi titular pela quarta vez, mas acabou mandado para os chuveiros ao intervalo, após uma primeira parte desinspirada. Ao todo, Carrillo participou em 14 dos 23 jogos das águias em 2016/17, somando apenas 414 minutos em campo, valor abaixo do que atingira quer na sua estreia pelo Sporting em 2011/12 (701 minutos) quer na época passada, onde só esteve em sete partidas (608 minutos) antes de ser suspenso pela SAD leonina. Tendo em conta que os encarnados pagaram 6,6 milhões de euros pela assinatura do extremo, isso significa que cada um dos 414 minutos que o internacional peruano jogou custou às águias 16 mil euros.

A presente época tem sido globalmente desastrosa para Carrillo que começou por estar tapado, na ala direita, por Salvio e por Cervi, na esquerda. A lesão do camisola 18 no dérbi da Luz contra o Sporting para a 13.ª jornada da I Liga, abriu espaço para o peruano voltar ao onze de Rui Vitória perante o Real, de Massamá. Mas, tal como sucedera nos embates com o 1.º Dezembro, também na Taça de Portugal, na receção ao Feirense para o campeonato (7.ª jornada) e na visita ao Nápoles (Champions), o reforço das águias voltou a derrapar, nada acrescentando à equipa. Os números não perdoam e, mesmo tendo em conta que Carrillo esteve fora da competição onze meses (de 13 de setembro de 2015 a 21 de agosto de 2016), é notória a falta de rendimento do jogador em comparação com as épocas em Alvalade.

Por exemplo, na primeira temporada em Portugal, Carrillo alinhou em 16 dos 23 jogos, fazendo quatro assistências. Quanto a 2014/15, em período homólogo ao atual, o extremo já alinhara em 20 partidas, nas quais assinou quatro golos e seis assistências, disputando um total de 1264 minutos. Mais do triplo no que tem até agora.