Concurso público para radioterapia de Viseu será lançado este ano - Governo

Concurso público para radioterapia de Viseu será lançado este ano - Governo
Lusa

O secretário de Estado da Saúde anunciou hoje que o concurso público para as obras de instalação da radioterapia no Centro Hospitalar Tondela-Viseu será lançado "ainda este ano" e que a valência entrará em funcionamento "no início de 2019".

"Vamos fazer o programa funcional, ou seja, onde vai ficar instalado, que áreas vão ficar já ocupadas e a área que ficará definida para ter um segundo acelerador linear e, em função disso, feito esse programa, vai-se fazer um caderno de encargos e abrir concurso público ainda este ano", avançou Manuel Delgado.

De acordo com o governante, que marcou presença na cerimónia de comemoração do 20.º aniversário do Hospital São Teotónio, em Viseu, o concurso público a lançar este ano será de natureza internacional, face ao valor que representa.

O investimento inicial na radioterapia, a instalar no Centro Hospitalar Tondela-Viseu, irá rondar os seis milhões de euros, "com tendência para aumentar cerca de 30% a 40%, em função da instalação de um segundo acelerador linear".

Numa primeira fase será criado um 'bunker' com um acelerador linear (máquina de tratamento), sendo remetida para uma outra fase a colocação de um segundo acelerador linear.

"O que vamos fazer é uma experiência interessante e inovadora que é uma afiliação entre a radioterapia de Viseu com a radioterapia que se faz no IPO de Coimbra, cuja experiência, conhecimento e 'know-how' são já bastante bons. Trabalham já com dois ou três aceleradores, os técnicos têm muita experiência e vão ajudar a montar o serviço aqui", referiu.

O secretário de Estado da Saúde informou ainda que a radioterapia de Viseu deverá entrar em funcionamento "em finais de 2018, princípios de 2019".

"Este é um processo que tem todos estes percursos e estes aspetos que têm de ser devidamente acautelados para não fazermos asneiras do ponto de vista burocrático ou administrativo", acrescentou.

Questionado pelos jornalistas sobre o modelo a aplicar em Viseu, radioterapia ou centro oncológico, o governante esclareceu que Viseu terá radioterapia.

"Vamos ter radioterapia em Viseu, que consiste em fazer tratamentos que implicam radiação em relação a alguns tumores que os doentes têm. O que vamos fazer aqui, na radioterapia, é substituir o papel que o IPO de Coimbra tem e até se calhar o Centro Hospitalar da Universidade de Coimbra em relação a muitos doentes que são desta região", evidenciou.

No seu entender, a instalação da radioterapia na região da Beira Interior é mesmo "uma necessidade emergente".

Na sua intervenção na cerimónia, o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques tinha desafiado o governante a dar, como prenda de aniversários dos 20 anos do Hospital de S. Teotónio, o cronograma e pacote financeiro do centro oncológico.