Direção critica adeptos que lançaram petardos

"Gente delinquente que anda a mais no futebol"

Publicado por Lusa
Por Ricardo Júnior/Global Imagens
Armando Marques, vice do clube, fala em atos "criminosos" no jogo com o Benfica e defende que os culpados devem ser banidos.
O vice-presidente do Vitória de Guimarães Armando Marques disse que os adeptos do clube cometeram atos "criminosos", ao lançarem petardos no recente jogo com o Benfica, e defendeu que devem ser banidos do futebol. "Estaria a ofender os adeptos que gostam de futebol ao meter no mesmo sítio as pessoas que cometeram aqueles atos criminosos. É gente delinquente que anda a mais no futebol e que deve ser banida rapidamente dos estádios para que o futebol seja um espetáculo atrativo, onde os pais possam levar os seus filhos de forma segura", afirmou o dirigente à Rádio Santiago.

Para Armando Marques, "os adeptos do Vitória não são aquilo" e aqueles "atos de puro vandalismo" não podem ser "confundidos" com os "adeptos fervorosos que amam o clube". O vice-presidente vitoriano considera que "não adianta banir [esses] possíveis sócios, porque essa gente pode comprar bilhetes e continuar a entrar no estádio". "Essa gente tem que ser proibida de entrar nos estádios, não temos competência para isso, mas somos obrigados a dar um contributo para que isso aconteça. Isso já aconteceu em diversos países e só com atitudes de força é que podemos chegar a algum lado", defendeu.

Armando Marques frisou ainda que esses comportamentos "prejudicam financeiramente o Vitória - a conta já vai em muitos milhares de euros". "Mas não é com mais uma multa que se vai acabar o problema. De uma vez por todas temos que olhar de frente para o problema, fazer com que a Liga olhe para ele também e tome medidas enérgicas para arrumar de vez com esta situação", advogou.

O Vitória de Guimarães foi hoje castigado com um jogo à porta fechada na sequência dos distúrbios ocorridos no domingo, na receção ao Benfica, anunciou o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).


Comentários